Com resultados de exames de sangue em minutos, empresa brasileira inova na área laboratorial

Foto: Reprodução Hilab.

A Hi Technologies, empresa localizada em Curitiba que trabalha com reinvenção de tecnologias médicas, lançou o Hilab, um leitor de testes que otimiza o tempo de médicos e pacientes ao entregar o resultado de alguns exames laboratoriais em apenas alguns minutos.

A proposta do serviço é que dentro do próprio consultório do médico que solicita os exames, o dispositivo faça uma leitura de uma amostra de sangue do paciente (apenas uma gota extraída da ponta do dedo) e envie as informações pela internet a um laboratório central, onde os especialistas irão analisar o exame e emitir um laudo em poucos minutos.

Dessa forma, o paciente poderá aproveitar que ainda está no local da consulta, economizar tempo e já mostrar o resultado do exame ao médico que o atendeu, que poderá passar o tratamento adequado. Veja o vídeo de apresentação:

Atualmente o Hilab realiza exames de diagnósticos para chikungunya, dengue, HCV, influenza A+B, rubéola, toxoplasmose, zika, vitamina D, entre outros. A empresa informa que o exame é o mesmo já realizado nos laboratórios convencionais hoje, com a diferença da tecnologia e na forma como a amostra de sangue é transportada.

O dispositivo possui uma câmera que escaneia a gota de sangue e envia para um especialista em um único laboratório central através da internet, enquanto na modalidade mais utilizada hoje, as amostras dependem de um transporte até o laboratório (que em alguns casos, chegam a ir de avião para outros estados), o que aumenta muito os custos de uma empresa quando comparados ao de outra que faça essa logística online.

As transferências de dados dos pacientes são criptografadas para preservar o sigilo de cada pessoa e armazenadas em um servidor da Microsoft. Após o primeiro exame, o usuário recebe um login e senha para poder acessar seus resultados através do aplicativo ou do site.

Para completar a infraestrutura do projeto, a empresa ainda conta com parceiros como a Intel e a Positivo Tecnologia, que no ano passado comprou 50% da Hi Technologies e começou a atuar também na área de saúde.

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *