Corrente humana com 80 pessoas salva família de afogamento em praia na Flórida

Foto: Reprodução Facebook Rosalind Beckton

Imagine a seguinte situação: Você está numa praia da Flórida, aproveitando o sábado com sua família até que percebe que as crianças sumiram. Ao começar a procurar, ouve-as gritando por você de dentro do mar, bem afastadas da areia; foram pegas por uma forte corrente marítima. E agora?

Foi o que aconteceu com Roberta Ursrey. Apesar dos avisos de outros banhistas para que ela não entrasse, ela não teve dúvida, entrou com sua mãe e mais cinco outros familiares para resgatar os garotos, porém logo foram pegos pela corrente e ficaram “presos” também a uma profundidade de aproximadamente 4,5m.

Jessica Simons, que havia parado na praia com seu marido para uma refeição, havia acabado de achar uma prancha velha quando viu as pessoas apontando para a água. Logo pensou que se tratava de tubarão, mas quando ela percebeu que havia pessoas se afogando, pulou na prancha e começou a nadar em direção à família.

“Essas pessoas não vão se afogar hoje”, ela lembra de ter dito a si mesma. “Não vai acontecer, nós vamos conseguir tirá-los de lá”.

Enquanto isso, seu marido e outros banhistas começaram uma corrente humana para trazer todos de volta. As pessoas que não podiam nadar, ficaram na parte rasa. Em torno de 80 pessoas se envolveram e entraram na água até próximo onde a família estava e conseguiram trazê-los de volta para a areia.

Foto: Reprodução Facebook de Rosalind Beckton

A mãe de Roberta, que havia entrado na água, sofreu um ataque cardíaco e ainda se encontra hospitalizada e um sobrinho dela quebrou a mão, os outros membros da família passam bem.

Jessica diz que ficou impressionada em ver todo mundo trabalhando junto para resgatar a família.

“É tão bom ver como nós, mesmo num ritmo acelerado cuidando das nossas próprias vidas, paramos tudo o que estamos fazendo e vamos ajudar quando alguém precisa. Foi muito inspirador ver que ainda temos isso. Mesmo com tudo isso acontecendo no mundo, nós ainda temos humanidade”.

Mais tarde Jessica gravou um vídeo que foi publicado na página da TV americana WUSA 9, nós traduzimos o relato, confira:

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *