Baleia Jubarte protege mergulhadora de um ataque de tubarão

Mergulhadora com a baleia. Foto: Reprodução.

O caso aconteceu com a bióloga Nan Hauser, de 63 anos, durante um mergulho na costa de Rarotonga (uma das 15 ilhas que formam o arquipélago das Ilhas Cook).

A pesquisadora relatou ao site The Independent, que enquanto observava um casal de baleias Jubarte, uma delas se aproximou e ficou empurrando-a com a cabeça, tentando coloca-la em suas costas, colada em sua barriga ou em cima da sua nadadeira peitoral.

Sem entender o comportamento estranho, Hauser tentou se afastar, com medo de que a Jubarte (que devia pesar algo em torno de 25 toneladas) quebrasse seus ossos ou estrangulasse seus órgãos; sem falar que ao longo de seus 28 anos de estudos e mergulhos com baleias, ela nunca tinha visto nenhuma agir dessa forma.

Depois de 10 minutos dessa interação, que segundo a bióloga, pareceu durar horas, ela se deu conta de que havia um terceiro animal nadando por perto. À princípio, a pesquisadora achou que era uma outra baleia, até notar que sua cauda se movia de um lado para o outro ao invés de cima para baixo, era um tubarão tigre.

Foi quando Hauser percebeu o que estava acontecendo. A Jubarte estava simplesmente tentando protegê-la do tubarão, enquanto a outra baleia ficou batendo sua cauda para mantê-lo afastado.

Hauser disse que existe um artigo científico, publicado por Robert Pitman, que fala sobre baleias Jubarte protegendo outras espécies de animais. Um exemplo é quando algumas escondem focas embaixo de suas nadadeiras peitorais para protegê-las de Orcas.

A bióloga contou que já ouviu outros relatos do altruísmo das Jubarte também com golfinhos, filhotes e até outras espécies de baleias. Ela espera agora que esse registro possa ajudar a expandir a pesquisa nessa área, já que cientistas nunca haviam visto essa proteção com seres humanos. Ainda assim, Nan Houser alerta: “se aproximar das baleias e tocá-las é muito perigoso.”

“Nunca toquei nas baleias em meus estudos, a não ser que estivessem doentes ou encalhadas na praia. Quando vi essa se aproximando daquele jeito, tentei não entrar em pânico, pois sabia que ela sentiria meu medo. Me mantive calma, mas achei que seria um encontro mortal”, relatou.

Apesar do tubarão não aparecer no vídeo, alguns pescadores e outros mergulhadores confirmaram ter visto o animal nadando próximo ao recife, e disseram que deveria medir aproximadamente 4m. Confira o vídeo publicado pela equipe:

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *